Bibliotecas do Agrupamento

Bibliotecas do Agrupamento

terça-feira, 31 de outubro de 2017

E com o Halloween chegamos ao fim de outubro...

 E aqui ficam alguns registos do muito que aconteceu na Biblioteca...




Com as ilustrações que os alunos do 1º ciclo realizaram quando vieram visitar a Biblioteca, foi criado este painel. Claro que o tema era a Biblioteca, os livros, o passeio da Escola à Biblioteca... Só pedimos para serem o mais criativos possível e para usarem muitas cores...



A exposição sobre a alimentação que a editora Santillana nos proporcionou foi excelente!! Alunos do 3º, 4º 5º e 6º anos aproveitaram para aprender um pouco mais sobre a vantagem de uma alimentação variada, sobre a dieta mediterrânica e muitos outros aspetos fundamentais para termos uma alimentação saudável.



Já estamos a trabalhar no projeto "Era uma vez um castelo!" Os alunos do 2º ciclo têm vindo à Biblioteca requisitar livros, cuja temática é os castelos (aventuras, livros de História, etc) que os inspiram para escrever um texto ficcionado, cuja ação seja passada num castelo. Esses textos têm sido apresentados em sessões que decorrem na Biblioteca.





Os mais pequeninos vieram ouvir contar histórias e puderam realizar uma visita guiada. Afinal, numa Biblioteca não existem só livros!!! Também encontraram mapas, dinossauros e até bugios e mourisqueiros!!!




E finalmente o mês acabou com o Halloween!!! E que bem que ficou o fantasma que os meninos da Educação Especial fizeram para decorar a nossa Biblioteca!!!


E os vencedores do concurso de t-shirts foram...









A LEITURA E A ARTE (8)


A leitura da rapariga, Jean-Honoré Fragonard (1732-1806)

POEMA DA SEMANA (8)

Lusitânia Querida


Lusitânia querida! Se não choro
Vendo assim lacerado o teu terreno,
Não é de ingrata filha o dó pequeno;
Rebeldes julgo os ais, se te deploro.

Admiro de teus danos o decoro.
Bebeu Sócrates firme seu veneno;
E em qualquer parte do perigo o aceno
Encontra e cresce o teu valor, que adoro.

Mais que a vitória vale um sofrer belo;
E assaz te vingas de opressões fatais,
Se arrasada te vês, sem percebê-lo.

Povos! a independência que abraçais
Aplaude, alegre, o estrago, e grita ao vê-lo:
"Ruína sim, mas servidão jamais!"

Marquesa de Alorna

EXPOSIÇÃO

Centenário da Revolução Russa de 1917 








Durante o mês de outubro esteve patente no átrio de entrada da biblioteca da Escola Secundária de Valongo uma exposição sobre o centenário da Revolução Russa de Outubro de 2017. Esta exposição, organizada pela equipa da biblioteca escolar procurou, através de cópias de fotografias e cartazes da época, retratar os acontecimentos dessa revolução que marcou de forma tão indelével a História do século XX a nível mundial. Como se tratava de uma exposição organizada pela biblioteca escolar, foram inseridos na sua sequência dois painéis com sugestões de leitura e de filmografia para todos aqueles que pretendem aprofundar o seu conhecimento sobre este acontecimento histórico e todas as suas consequências. 




segunda-feira, 30 de outubro de 2017

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

SUGESTÃO DE LEITURA SEMANAL (3)



Com o objetivo de conheceres melhor a obra do «Autor do Mês», a Biblioteca Escolar João Antunes propõe-te a leitura do conto «O não desaparecimento de Maria Sombrinha» de Mia Couto integrado no livro Contos do Nascer da Terra. Para acederes a este conto basta apenas clicares aqui. A equipa da biblioteca escolar espera que este conto te desperte a vontade de leres outras obras deste autor moçambicano. Na Biblioteca Escolar João Antunes estão disponíveis os seguintes títulos de Mia Couto: Mar me quer; Estórias abensonhadas; Venenos de Deus remédios do Diabo; Terra sonâmbula; e Cronicando.

Boas leituras!

terça-feira, 24 de outubro de 2017

A LEITURA E A ARTE (7).



Quentin Bell Reading, Vanessa Bell

POEMA DA SEMANA (7)


As árvores e os livros


As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas,
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

Jorge Sousa Braga

Projeto "Queremos ler todos juntos-Bibliocarro"

Os alunos da Educação Especial estão a trabalhar num projeto designado por "Queremos ler todos juntos-Bibliocarro." Este projeto está a ser desenvolvido em parceria com o Agrupamento de Escolas À Beira Douro - Medas e pode ser visualizado através do seguinte link:

http://bibliocarro.weebly.com/

Os alunos criaram quatro personagens fictícias, para as quais conceberam o retrato físico e psicológico.

http://bibliocarro.weebly.com/personagens-da-escola.html


Esta semana, os alunos vão escolher o nome que pretendem para a escola (fictícia) a que pertencem os alunos /personagens que criaram.

Vota no nome que queres para a tua escola clicando no link que se segue:

http://www.tricider.com/brainstorming/2YwEMSYMxa7



segunda-feira, 23 de outubro de 2017

CONCURSO DIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR (23 de OUTUBRO) – 2º e 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO

Queres ganhar este livro?



Sim! Então, participa neste concurso respondendo às questões relacionadas com a imagem que se segue.




1 – As figuras representadas na imagem estão associadas a um conto publicado em 1812 pelos irmãos Grimm. Refere o nome desse conto.
2 – Indica o título dado em Portugal à primeira tradução integral dos contos dos irmãos Grimm.
3 – Refere em que ano foi publicada em Portugal essa tradução integral dos contos dos irmãos Grimm.
4 – Tomando como modelo a obra dos irmãos Grimm, foram realizadas em muitos países da Europa recolhas de contos populares. Refere o nome do escritor português que em 1879 publicou os «Contos populares portugueses».
5 – Alguns destes contos populares, como por exemplo «O capuchinho vermelho», já haviam sido publicados em França no século XVII com uma finalidade moralizadora. Indica o nome do escritor francês que deu pela primeira vez a conhecer ao público esta obra e que muitas vezes é apelidado de “Pai da Literatura Infantil”.
6 – Em 1998 a editora Relógio d’ Água publicou em Portugal uma versão contemporânea do conto popular mais conhecido de todos – «O capuchinho vermelho. Refere o nome da autora espanhola que a escreveu e qual o título que lhe foi dado.

Responde a estas sete questões numa folha de papel A4 branca, indicando o teu nome, o número e a turma e entrega-a, dobrada em quatro, na biblioteca escolar da Escola Secundária de Valongo ou na biblioteca da Escola Básica de Sobrado até ao dia 2 de novembro. Poderás procurar ajuda para elaborares as tuas respostas na Internet e/ou na biblioteca escolar.
O livro será sorteado entre todos os alunos que conseguirem acertar nas sete questões propostas.

Boa sorte!


CONCURSO DIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR (23 de OUTUBRO) – ENSINO SECUNDÁRIO

Queres ganhar este livro?



Sim! Então, participa neste concurso respondendo às questões relacionadas com a imagem que se segue.



1 – Identifica as três «figuras» representadas / caricaturadas na imagem.
2 – Indica a cidade da Europa Central onde nasceram ou foram criadas essas «figuras».
3 – Identifica o nome do escritor que através da inesquecível terceira personagem a contar da esquerda conseguiu com um humor corrosivo desmontar o absurdo da guerra e ridicularizar os poderosos e a burocracia de um dos impérios europeus que ruíram em 1918.
4 – A cidade onde estas «figuras» tiveram origem caracterizava-se por apresentar até 1935 um número apreciável de diferentes comunidades a viver no seu seio. Menciona as três comunidades maioritárias que aí viverem de forma mais ou menos pacífica até ao início da II Guerra Mundial.
5 – Indica a que comunidade referida na questão anterior está associada o ser artificial e mítico representado na segunda posição a contar da esquerda.
6 – As obras mais notáveis do escritor representado à esquerda foram publicadas postumamente. Refere o nome do amigo desse grande escritor que, contrariando os seus últimos desejos, foi responsável pela publicação da parte mais significativa da sua obra.
7 – Menciona o título de dois dos romances mais conhecidos e lidos do escritor representado do lado esquerdo da imagem.


Responde a estas sete questões numa folha de papel A4 branca, indicando o teu nome, o número e a turma e entrega-a, dobrada em quatro, na biblioteca escolar da Escola Secundária de Valongo até ao dia 2 de novembro. Poderás procurar ajuda para elaborares as tuas respostas na Internet e/ou na biblioteca escolar.
O livro será sorteado entre todos os alunos que conseguirem acertar nas sete questões propostas. Só poderá ser selecionado um vencedor, pois o livro é uma oferta do professor bibliotecário.
Boa sorte!




quinta-feira, 19 de outubro de 2017

SUGESTÃO DE LEITURA SEMANAL (2)


Para usufruíres em pleno de um momento livre desta semana, a Biblioteca Escolar João Antunes propõe-te a leitura do conto «Aqui, aqui e aqui» de José Luís Peixoto integrado no livro Abraços. Para acederes a este conto basta apenas clicares aqui. A equipa da biblioteca escolar espera que este conto te desperte a vontade de leres os outros textos desta obra de carácter reflexivo e intimista, que está disponível na nossa biblioteca, e que te permitirá conhecer melhor este autor.

Boas leituras!

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

A LEITURA E A ARTE (6)



Jean-Baptiste-Camille Corot

POEMA DA SEMANA (6)

Sabedoria

Desde que tudo me cansa,
Comecei eu a viver.
Comecei a viver sem esperança...
E venha a morte quando
Deus quiser.

Dantes, ou muito ou pouco,
Sempre esperara:
Às vezes, tanto, que o meu sonho louco
Voava das estrelas à mais rara;
Outras, tão pouco,
Que ninguém mais com tal se conformara.

Hoje, é que nada espero.
Para quê, esperar?
Sei que já nada é meu senão se o não tiver;
Se quero, é só enquanto apenas quero;
Só de longe, e secreto, é que inda posso amar. . .
E venha a morte quando Deus quiser.

Mas, com isto, que têm as estrelas?
Continuam brilhando, altas e belas.

José Régio

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Entre livros, leituras, desenhos e partilhas várias...

O mês das Bibliotecas Escolares é sempre uma oportunidade para visitar a Biblioteca. Enquanto as folhas das árvores vão caindo, neste outono muito envergonhado, os nossos alunos da Educação Pré Escolar e 1º ciclo, ao mesmo tempo que fazem uma caminhada, vêm à Biblioteca da Escola Básica de Sobrado ouvir falar de livros, compreender um pouco mais sobre a forma como estão organizadas as bibliotecas, ouvir uma história ou fazer uma ilustração. Para já, recebemos os alunos da Escola Básica de Campelo. Estamos à espera dos alunos da Escola Básica de Fijós. Se não for possível trazer os alunos das Escolas Básicas da Balsa e de Paço até nós, nós levamos até eles a Biblioteca!!




Entretanto, começaram as partilhas de livros com as turmas do 5º ano. Que bom que é ficar a ouvir os alunos a contar as histórias, a descrever as personagens que mais gostaram ou a falar dos autores que melhor conhecem...



sexta-feira, 13 de outubro de 2017

DIVULGAÇÃO (3)

Clássicos em rede




A Rede de Bibliotecas Escolares em parceria com o Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e as autoras do projeto Olimpus.net desenvolveram o programa Clássicos em Rede que visa promover entre os alunos dos ensinos básico e secundário o conhecimento da Cultura da Antiguidade Clássica. Além disto, este programa pretende que os alunos reconheçam que a Cultura da Antiguidade Clássica nos legou marcas indeléveis que são facilmente perceptíveis na língua, na etimologia, na herança patrimonial, nos modelos estéticos e na arte e no ideário que subjaz a muitas das sociedades contemporâneas, sobretudo nas de cunho Ocidental.

Este programa desenvolve-se em três linhas de actividades: Olimpíadas  Cultura Clássica, Recursos Cultura Clássica e Sessões de Exploração Cultura Clássica. Para ficares a saber mais sobre este projecto, por favor, clica aqui.

Poderás aceder ao Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa clicando aqui e ao projeto Olimpus.net clicando aqui.


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

SUGESTÃO DE LEITURA DA SEMANA (1)


Esta semana, a Biblioteca Escolar João Antunes propõe-te a leitura de um pequeno e interessante conto de Fernando Pessoa intitulado Um grande português ou A origem do conto do vigário. Por favor, acede à obra clicando aqui.

António Bagão Félix no prefácio que escreveu para a edição desta obra com a chancela Centro Atlântico deixou-te excelentes motivos para a leres ou releres. Deixamos-te aqui um pequeno fragmento do texto do prefácio, que, esperamos, te desperte a vontade de leres a nossa sugestão de leitura: «Já passaram oitenta anos desde que O “Notícias” Ilustrado deu à estampa esta narrativa na vida do Vigário. Muito mudou, na circunstância, entenda-se. Os contos viraram euros, mas o conto ainda o é. Na essência. E o senhor Vigário, lavrador e ribatejano, de que nos fala Pessoa, metamorfoseou-se num ambiente de globalização e de exuberância tecnológica. É claro que continua a haver o vigário doméstico ou local, com uma métrica modestamente artesanal de enganar o parceiro. Mas a sofisticação da trapaça é agora universal, sem muros ou obstáculos.
Há os vigários tóxicos, os vigários prolixos e os vigários que passam entre os pingos da chuva. Seguramente todos nocivos. Há, também, os vigários políticos e eleitorais que prometem sem cumprir, para crédulos e votantes sempre disponíveis para recair no conto-do-vigário.
A própria linguagem amaciou a técnica do vigário. Não mente, limita-se a dizer uma inverdade. Não tem conflitos de interesses, antes está a tirar partido de uma sinergia. Não comete burlas, o que enfrenta, coitado, são imparidades. Não é aldrabão, assume-se como flexível. Tacticamente Individualista, diz que nada tem a ver com a vida dos outros, para que os outros o deixem à vontade na sua vida. Para ele, os fins justificam, sem pestanejar, qualquer meio».

Boas Leituras!

CÓDIGO QR DO BLOG DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE Valongo


O código QR é um código de armazenamento de informação bidimensional que está ao alcance de qualquer utilizador através de um simples telemóvel com câmara e software compatível. Este código, após a descodificação, não é mais do que o link que te irá redireccionar para este blog.

Para ficares a saber mais sobre esta nova tecnologia, por favor, clica aqui.

Poderás criar um código QR nos «sites» elencados abaixo.


Caso necessites da aplicação para leres um código QR poderás obtê-la nos «sites» listados a seguir.



terça-feira, 10 de outubro de 2017

A LEITURA E A ARTE (5)


La lecture, Henri Matisse

POEMA DA SEMANA (5)

Ode à Paz

Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,
Pelas aves que voam no olhar de uma criança,
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,
Pela branda melodia do rumor dos regatos,

Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia,
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos,
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria,
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes,
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos,
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes,
Pelos aromas maduros de suaves outonos,
Pela futura manhã dos grandes transparentes,
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra,
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra,
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna,
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz.
Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira,
Com o teu esconjuro da bomba e do algoz,
Abre as portas da História,
deixa passar a Vida!

Natália Correia

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Mês das Internacional das Bibliotecas Escolares


" Ligando comunidades e culturas" é o tema deste ano do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares que assinalamos ao longo do mês de outubro.









Este é o cartaz que assinala, este ano, no nosso Agrupamento, esta iniciativa.


http://www.rbe.mec.pt/np4/mibe2017.html

Carolina Ângelo foi a primeira mulher portuguesa a votar em 1911


 A propósito do feriado de 5 de outubro e a da Implantação da República, destacamos, na nossa Biblioteca, a primeira mulher portuguesa médica, cirurgiã e a primeira a exercer o direito de voto.

Selecionamos um conjunto de livros dedicados a esta época da nossa História que podem ser consultados na Biblioteca.

Propomos, ainda, para os mais interessados, a leitura do artigo do Jornal Expresso e o documentário através dos endereços que a seguir indicamos:


Voto-feminino


 https://www.rtp.pt/play/p2097/e216507/a-porta-da-historia


terça-feira, 3 de outubro de 2017

A LEITURA E A ARTE (4)



Isaac Israëls, 1865-1934

POEMA DA SEMANA (4)

Amigo


Mal nos conhecemos
Inaugurámos a palavra «amigo».

«Amigo» é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo,
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece,
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!

«Amigo» (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
«Amigo» é o contrário de inimigo!

«Amigo» é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado,
É a verdade partilhada, praticada.

«Amigo» é a solidão derrotada!

«Amigo» é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa!

Alexandre O'Neill

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

O melhor de cada um...

O tema do Agrupamento serviu de inspiração para as primeiras decorações dos painéis e da árvore da nossa Biblioteca. Nunca é demais lembrar como é fundamental tentarmos contribuir para uma sociedade mais humanista, valorizando aquilo que de melhor existe em cada um de nós. Vai ser, sem dúvida, um tema inspirador...


Aproveitamos para desejar a todos um bom ano letivo!!




MÊS INTERNACIONAL DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES